Livro físico ou e-book: afinal, qual é a melhor opção?

Leitor de livros digital, Kindle.
Páginas de um livro.
Começando pelo Livro Físico, separei suas principais vantagens e desvantagens. As vantagens são:
  1. Relação Sensorial: o livro é um objeto, e tê-lo em mãos significa poder manuseá-lo e estabelecer uma relação com os diferentes sentidos. Você pode, por exemplo, apreciar a textura da capa e do papel, sentir o cheiro das páginas — mais alguém adora um cheirinho de livro novo por aí?;
  2. Explorar o livro: algo que eu gosto muito e sinto muita falta no leitor digital é poder explorar o livro antes de começar a leitura, além de dar uma espiadinha em outras páginas ocasionalmente. Na versão física, é possível ler a contra capa e orelhas do livro, ver quantas páginas o volume tem ou mesmo quanto falta para acabar um capítulo;
  3. Colecionar: o livro físico te permite criar o próprio acervo, algumas pessoas veem os livros como um item de coleção, ou mesmo de decoração. Além disso, existem algumas edições comemorativas e de luxo que são muito apreciadas pelos colecionadores;
  4. Não tem bateria: simples assim, você nunca vai precisar se preocupar em encontrar uma tomada ou interromper sua leitura por falta de bateria;
  5. Emprestar: a versão impressa de um livro permite rotatividade. Você pode emprestar, dar de presente, alugar em uma biblioteca, enfim, existem diferentes maneiras de compartilhar um livro.
  1. Peso: a depender do número de páginas e do material que é feito, um livro pode ser pesado e/ou grande. Isso pode dificultar carregá-lo em sua bolsa ou mochila e, em alguns casos, os volumes podem ser tão grandes que chegam a ser incômodos de segurar para ler;
  2. Volume: nem sempre temos espaço para a estante com a qual sonhamos. Quem lê bastante pode ter problemas para conseguir armazenar todos os seus livros. E, por experiência própria, sei que eles dão um trabalhão em casos de mudança de casa, já que são pesados e ocupam muito espaço;
  3. Impacto ambiental: por mais que amemos os livros impressos, o fato é que se utiliza muito papel em sua produção, além de todo o processo de produção e logística que consome outros materiais e recursos;
  4. Preço: em geral, o livro físico é mais caro do que o digital. Claro, seu custo de produção e distribuição é maior, e isso acaba se refletindo no valor final da obra.
Leitor de livros digital, Kindle.
  1. Economia de Espaço: o Kindle, por exemplo, possui uma capacidade até de armazenamento de 8GB, o que equivale a milhares de livros digitais, e é bem provável que você se veja sem espaço. Assim, você agrupa muitos títulos em um único e compacto aparelho.
  2. Peso: o dispositivo e-reader é muito leve, pesando entre 170 e 220 gramas, por isso, é muito mais prático de transportar do que um livro físico, tornando a leitura mais confortável;
  3. Ajustes: o dispositivo permite que você ajuste o brilho da tela e tamanho da fonte, de forma que a leitura fique mais confortável. O Kindle possui oito opções de tamanho de letra, três tipos de fontes diferentes e adapta também o espaçamento entre as linhas. Assim, é possível escolher a configuração que mais lhe agrade na hora da leitura;
  4. Luz: para ler um e-book, você não precisa estar num ambiente iluminado, já que a luz vem do próprio dispositivo, como é o caso do modelo Kindle Paperwhite. A tela é opaca, então não cansa a vista, como um computador ou a tela do celular — ainda assim, não sou fã de ler no escuro;
  5. Preço: cópias digitais são mais baratas para serem produzidas e não precisam de transporte, exportação ou qualquer gasto adicional. Por esse motivo, os livros para Kindle são consideravelmente mais baratos, sendo possível encontrar mesmo muitos livros gratuitos;
  6. Concentração: o Kindle é diferente de outros aparelhos eletrônicos, como o celular e o computador. Sua interface é simples, feita especialmente para a leitura e não possui acesso a redes sociais ou notificações. É claro que você pode ler no seu smartphone, difícil é se concentrar;
  7. Rapidez: assim que você efetua o pagamento, o livro já está disponível em sua conta. Não há a necessidade de esperar a encomenda chegar e, melhor ainda, não há custos de frete;
  8. Variedade: devido ao baixo custo e a capacidade de armazenamento, quem se adapta ao e-reader acaba podendo comprar e consumir uma maior variedade de livros, uma vez em que não precisa se preocupar com o espaço que os volumes ocupariam em sua estante;
  9. Interatividade: apesar de não poder folhear o livro, lendo um e-book você tem recursos como o tempo estimado para a leitura (do livro e do capítulo), além da porcentagem já lida. Além disso, pode grifar e adicionar anotações ao seu livro sem o danificar. O Kindle memoriza automaticamente a última página lida, então não é preciso se preocupar em “marcar a página”.
  10. Conforto: no geral, o e-reader proporciona uma leitura bastante confortável, já que você pode ajustar a luz, brilho e tamanho da fonte, além de ser bem levinho.
  1. Não tem como colecionar: é verdade que você tem um acervo digital em sua conta da Amazon, mas como todos os livros se concentram no mesmo aparelho, você não pode colecionar e exibir suas obras, da maneira como faz em uma estante;
  2. Conectividade: requer conexão Wi-Fi para fazer o download dos livros. Você não precisa estar conectado o tempo todo, mas não se esqueça de baixar o livro que deseja ler antes de sair de casa;
  3. Bateria: como se trata de um dispositivo eletrônico, é preciso recarregar a bateria. Os e-readers usualmente tem uma bateria que dura vários dias em uso constante, mas, ainda assim, o objeto precisa ser alimentado de tempos em e tempos;
  4. Ausência de cores: o Kindle não possui cores, então a capa do livro, bem como qualquer imagem que possua em seu interior, são exibidas em tons de preto e branco, isso pode prejudicar a experiência da leitura, a depender do livro;
  5. Não tem como emprestar: a menos que você empreste o aparelho, não é fácil emprestar títulos virtuais como fazemos com livros impressos;
  6. Restrição de opções: apesar da variedade de títulos disponíveis na loja kindle, alguns livros ainda são comercializados somente no meio físico, especialmente obras ou edições mais antigas, ou seja, ter um e-reader não substitui completamente o consumo de livros;
  7. Custo do aparelho: apesar de saber que os e-books são mais baratos que os livros físicos, você precisa considerar o investimento inicial que é a compra do aparelho Kindle.

--

--

Psicóloga, Redatora e Escritora 🖋 Uma leitora que não sai de casa sem ter pelo menos um livro como companhia 📚

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store